Marina I. Jones Os Executivos Aventura Humana Tecnologia Mundo Rural Colaboradores

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Diário dos Sertões: Veredas - 02 ( by Rogério Rufino)

Fazenda, Um bom Investimento? -  Primeira Parte


Depois que me tornei produtor rural integral  lá pelos idos de 2004,  alguns dos novos amigos que fiz, não muito raramente costumam dizer: admiro você, largou salário invejável por qualidade de vida. Outros, são mais sinceros: você é o cara mais bobo que eu já vi, fazenda não dá dinheiro.

Nem uma coisa nem outra. Qualidade de vida,  no meu caso foi consequência. Minha decisão foi mais em função das minhas economias investidas  na fazenda de 1997 a 2004. (Minha mulher jura que não, que foi por preguiça mesmo). Anyway, deixe-me tentar esclarecer esta questão para muitos.

Como sabemos o Brasil mais a Russia, India e China formam um bloco denominado BRIC, que resumindo, será a maior potência econômica nos próximos anos, superando União Européia e EUA. Mas, sempre tem um mas, apenas China e India serão competitivos nos setores de  manafatura e serviços. Russia será um grande fornecedor de matérias primas e o   Brasil, o líder mundial em produção de alimentos e carne.  Ou seja, o pior papel é o da Rússia mesmo, pois petróleo é uma commoditie em vias de extinção. Mas agribusiness se não tem o sex appel da indústria de tecnologia e serviços, é fundamental para perpetuação da vida neste planeta. É a base de tudo e é cada dia mais sofisticada tecnologicamente. Muitas industrias do setor têm um requinte de tecnologia que deixariam estarrecidos e envergonhados muitos  executivos da indústria nacional, mas esta é outra história.

Alguns podem estar dizendo, opa pera lá, o Brasil produz até aviões. Sim, meus filhos, o Brasil monta aviões, compra tudo que vai nele de outros países. O Brasil infelizmente parou na história lá pelos idos da gloriosa revolução de 64. Brasil e Índia naquela época se rivalizavam, mas ai os investimentos em pesquisa e desenvolvimento e na educação no Brasil secaram, mas a Índia continuou. Hoje a Índia é uma potência nuclear,  tem seus próprios foguetes para lançar seus satélites e outras coisas mais. O Brasil parou, estacionou e nem uma coisa nem outra temos. Hoje,  vivemos de ilusões. Mas, sorte nossa, temos terras  e condições para agricultura que país nenhum neste mundo tem.  Só isto, mas nada contra a indústria, em alguns setores até seremos competitivos mas ão se animem muito. O mesmo aconteceu com a França, ela até tentou produzir computadores e ainda resiste em produzir carros. Não por muito tempo.  Mas, os franceses deveriam se concentrar em queijos e vinhos, nisto eles são os melhores.

Bem, então, considerando nossa vocação, o que estão esperando, terra vai valer ouro. Em Ribeirão Preto, um alqueire de terra (48 mil metros quadrados) chega a valer 185 mil reais. Quanto eu comprei meus primeiros alqueires paguei 10 mil reais. Agora estão valendo 50 mil, mas ainda é pouco. 

Lição numero 1: Terra é um excelente investimento e é o único que não deprecia. Terra não envelhece. Um imóvel na cidade de 5 anos vale muito menos que um imóvel novo e assim por diante. Lógico, terrenos também são ótimos investimentos.

To be continued!


2 comentários:

  1. O difícil é perceber que para manter a terra produzindo é preciso um grande investimento.
    Não se pode virar gigolô da terra (vc já disse que tem gigolô de vacas) senão, vai tudo por água abaixo. Quem vive da terra tem que ter muita disposição para o trabalho de sol-a-sol, sem fim de semana, sem feriado, tem que contar com a boa vontade do clima... Enfim, acho que a tia Edith, tinha que rever o conceito ao dizer que vc escolheu a roça pq é preguiçoso. Talvez, doido de jogar pedra!kkkkkk

    ResponderExcluir
  2. Minha sobrinha, hj que li seu comentario... Seu tio nunca foi preguiçoso! É que ele gosta, adora colocar meu nome em suas estorias... Lembra há uns 20 anos atras como ele gostava de dizer que a culpa era da sogra?
    Bjim

    ResponderExcluir