Marina I. Jones Os Executivos Aventura Humana Tecnologia Mundo Rural Colaboradores

quinta-feira, 17 de março de 2011

A Carreira em Y - Série: Os Executivos - Cap. 18 (by Rogério Rufino)

A carreira em Y foi uma resposta dos RHs das empresas para tentar resolver um problema que estava se tornando epidêmico nas empresas de tecnologia. A silenciosa rebelião dos técnicos, que a cada dia estavam mais e mais descontentes com sua posição dentro das organizações e começavam a colocar as manguinhas de fora para se aventurarem na carreira de administrativa, almejando aquilo que os profissionais desta área possuem: poder, dinheiro, visibilidade, vinho, mulheres e canções. 


Como todos sabem, só há dois perfis psicológicos de profissionais: os introvertidos e os extrovertidos:
  1. Os introvertidos são representados geralmente pelos técnicos: o pessoal que detém a tecnologia nas empresas e que efetivamente são os responsáveis pelos seus produtos e serviços. Eles são conhecidos como o seres pensantes da organização: pensam em ir embora para outra empresa, pensam mal do marketing, da direção e de todos os outros setores da empresa, pensam que a empresa iria bem melhor se eles estivessem no comando, pensam no futebol e na cervejinha do fim de semana e pesam em muitas coisas impublicáveis. 
  2. Os extrovertidos são geralmente representados pelo pessoal do Marketing, do RH e do departamento de Vendas e da Gerência e da Diretoria.

A Carreira em Y foi desenvolvida pelos seres pensantes do RH, que segundo as más línguas, possuem talentos com criatividade movidas pelas leis que regulam o comportamento dos corpos celestes, o que no dito popular chama-se astrologia. 


E foi numa destas manifestações cósmicas que provocaram o alinhamento de vários corpos celestes, a principio em fila indiana e depois, dado a quantidade de planetas e asteróides, em fila dupla two way, que nasceu o conceito de carreira Y. 


Dois desconhecidos especialistas de RH de Pindorama, que haviam embarcado, numa viagem ao espaço sideral, através de um portal cósmico anunciado no facebook, tiveram uma visão, enquanto esperavam pacientemente um sinal de transito intergaláctico se abrir, para a passagem de um cometa de uma galáxia alienígena. 

Resumidamente os dois desmiolados bolaram os passos a serem seguidos pelo o infeliz optante da carreira Y da área técnica. 

Na mente demente do RH, quem é técnico só pode ser um Nerd, então eles desenvolveram fases na forma de um joguinho videogame, que a cada nível se tornam mais difíceis e que só mesmo um técnico genial atingiria o topo da carreira. A idéia é simples, na ótica perturbada do RH: deixa os Nerds jogarem, eles passarão no máximo da primeira fase, recebendo um polpudo aumento correspondente 1 salário mínimo, mas daí para frente, tudo será diferente, vão ficar no mesmo lugar, sonhando com a terra prometida. 

Claro, os técnicos não são muito bobos e depois de alguns anos brincando com o Joguinho da Carreira Y, perceberam que foram ludibriados e reclamaram muito. Suas queixas provocaram mudanças radicais no conceito da Carreira Y, que até recebeu um outro nome, de acordo com um paper, de um RHamaníaco tupiniquim, recém publicado na harvard human resources magazine. 

O novo conceito recebeu o sugestivo nome de Carreira X. Nele cada perna do X representa respectivamente os expoentes técnicos e administrativos. Assim, um técnico, em determinado tempo de sua vida terá que fazer sua escolha, podendo optar pela carreira técnica ou pela técnica. Ele então poderá ir galgando posições, até atingir o máximo de sua carreira, quando ele no olimpo, recebe o pomposo título de Consultor, momento em que ele perde toda sua credibilidade e começa sua viagem de volta no mesmo eixo do X, até que um dia ele voltará, se não for demitido antes, à condição de... estagiário. 

Mais uma vez, em nada mudou os passos de ascensão na carreira de um expoente da carreira administrativa, os quais resumidamente podemos resumir em: 


  1. Em geral o ser extrovertido entra na organização como um trainee, que é a vertente sofisticada da área administrativa em contraponto a rusticidade do estagiário, que é o modelo usado na área técnica. Trainee e estagiário em geral, possuem a mesma finalidade para a organização: é uma forma barata para ela de se ter um funcionário em seus quadros, que ficará um bom tempo vagando como um zumbi na empresa, a espera que algum visionário encontre alguma uma atividade na qual ele possa ser útil. Isso, em geral, acontece quando se dá o encerramento do seus contratos de trabalho. Eles contribuem desta forma para se alcançar as tradicionais metas de redução de pessoal acontecem nas empresas todo ano, conforme podemos ver no artigo A Grande Mudança.
  • Requisitos Básicos Para o Trainee (área admnistrativa): 
  • - Roupas de Griffe 
  • - Óculos Rayban 
  • - Notebook 
  • - Ipad 
  • - Ipod 
  • - Iphone 
  • - Sorriso Plastificado 
  • - Topete em gelatina 
  • Requisitos Básicos para O Estagiário (área técnica): 
  • - Bermudão e camiseta do Corinthians 
  • - Sandálias havaianas 
  • - Laptop 
  • - Boné 
  • - Vale alimentação, Vale transporte, Vale passe mais fita do senhor do Bonfim 
  • - walkman 
  • - Ipim
  • - Cara de choro do Barrichelo 

2) A segunda etapa do expoente administrativo é quando ele é definitivamente contratado, após passar por dificílimas provas de puxa-saquismo exacerbado, falar mal e praticar ataques terroristas contra do inimigo. O inimigo em questão, são seus colegas de trabalho. 

3) As demais etapas estão relacionadas com: 

a. Quantidade de festas que participou ou organizou 

b. Numero de vezes que entrou em coma alcoólico 

c. Quantidade de clientes e fornecedores que levou ao bordel 

d. Quantidade de vezes que jogou tênis com o chefe, quando o instrutor faltou 

e. Outras do mesmo naipe. 

Quanto aos técnicos, além de trabalharem como Hercules, eles só precisam superar todas as etapas do Videogame X, quer dizer da Carreira X, para conseguirem pelo menos ganhar como um administrativo graduado, mas claro, até hoje ninguém conseguiu esta façanha.

2 comentários:

  1. "topete em gelatina" foi o melhor! kkkkkk

    Em daddy, e as pessoas introvertidas, como entram na empresa?

    Afinal, como você entrou na empresa? Pois você nao usa roupa de grife e tão pouco camiseta do corinthians! beijoss

    ResponderExcluir
  2. Marininha, na minha época não tinha estas bobagens de estagiários e trainees. A gente era contratado para trabalhar. Quer dizer, até que tinha estagiário, mas eram usados só para diversão.

    ResponderExcluir