Marina I. Jones Os Executivos Aventura Humana Tecnologia Mundo Rural Colaboradores

sábado, 25 de setembro de 2010

Dilma x Serra X Marina: A Máquina Petista (Cap 2) (by Rogerio Rufino)

O Partido dos Trabalhadores

Até o surgimento do Partido dos Trabalhadores que eu me lembre, não haviam partidos políticos profissionais no Brasil. Os partidos que existiam, eram herdeiros da contra-reforma e seus objetivos se limitavam a manter o status quo, a ordem natural das coisas: a riqueza com os ricos e a miséria com os pobres que, de vez em quando, recebiam uma esmolinha, o que se chamava de repartir o bolo. Claro haviam os partidos comunistas nanicos com ideologia, mas eram tão pequenos que se limitavam a uma rodinha de amigos de boteco.

O PT nasceu em 1980, formado por um grupo de intelectuais de esquerda , lideres sindicais e dirigentes católicos da Teologia da Libertação e se transformou numa seita quase messiânica, imbuída de um sagrado objetivo: assumir de forma gradual o poder absoluto no Brasil e de preferência para sempre.

Partidos assim não fracassam, perdem várias batalhas, mas nada, nada mesmo vai abalar a crença de seus seguidores que estão possuídos de sua missão de transformar este país desigual e injusto num Brasil justo e, acreditem, socialista. Ou seja, o fanatismo político e religioso, sempre peca nos seus desígnios finais, ao tentar estabelecer uma ordem que não é possível na sociedade humana, em que a afetividade e a agressão, infelizmente dividem os espaços quase que igualmente.

Socialismo só é viável na miséria absoluta. A alma do homem é capitalista e nada, não há condicionamentos capazes de mudar isto. O socialismo é um sonho distante e inviável, mas que permanece iludindo grupos de fanáticos e mesmo gente de bem e o resultado sempre foi a destruição de gente inocente para se atingir a sonhada revolução que “irá” por fim nas mazelas da humanidade.

Só na União Soviética, 20 milhões de pessoas morreram em prol da revolução e muitos gritavam o nome de seu líder, Stalin, enquanto eram executados no paredão, por ordens de seu amado líder. O comunismo, em certa época se transformou numa religião. Uma religião sem Deus nenhum. A imbecilidade e o fanatismo político são uma coisa só e não podem ser separadas e pelo visto nem tampouco contidas, fazem parte das distorções inerentes dos seres humanos e conseqüentemente da sociedade.


A Competência da Máquina Petista

Após algumas tentativas frustradas de alcançar o poder supremo, finalmente o PT venceu e instalou o seu representante lá: o presidente Lula. O líder sindical, escolhido pelos intelectuais que criaram o PT, para permitir que as massas se identificassem com o partido. Precisavam de uma isca, pois como todos sabem o povo não gosta muito de intelectual e vice-versa. E Lula serviu bem ao propósito. Na verdade foi uma simbiose com vantagens para os dois lados.

Os intelectuais conseguiram atrair as multidões e Lula, desta forma, continuou fazendo que mais gostava: não trabalhar e viver viajando pelo Brasil. Mas, esta convivência com a inteligência o transformou e para a surpresa de todos. Ele desempenhou seu papel na presidência de uma forma que provavelmente causaria inveja a Ronald Reagan e George Bush, dois símbolos da mediocridade e absoluta falta de conhecimentos que se deram relativamente bem, conseguindo se reelegerem para um segundo mandato. Bush filho, apesar de ganhar o segundo mandato de uma forma ainda contestada, infelizmente destruiu muito os EUA, o país vigoroso da era Clinton, transformando-o numa coisa levemente parecida com um país latino, ou seja, uma coisa muito ruim. De qualquer forma, Lula surpreendeu a todos o que revela uma inteligência grandiosa que a oposição jamais sonharia possível, demonstrando mais uma vez que cultura não é pressuposto para inteligência.

Mas o que mais me chamou atenção, foi a competência dos quadros técnicos do PT. Esta maioria silenciosa e invisível do governo que soube aproveitar todo o legado do FHC e ainda expandir suas conquistas e principalmente usá-las como capital político para a perpetuação do PT no governo.

O Bolsa Família é um exemplo, criado por FHC, que não soube aproveitar seu capital político para eleger seu sucessor ou não quis, talvez desejando no fundo entregar o país ao PT, para que este o levasse ao caos e as massas clamassem a volta de seu rei: sua alteza FHC.

O PT e sua inteligência focada no seu objetivo maior transformaram o Bolsa Família num capital político invencível. Se você vai a algum lugar do norte ou nordeste do Brasil, verá que a maioria do povo está satisfeita com o Bolsa Família e não querem mais nada na vida. Afinal, uma esmolinha e nenhum trabalho são o sonho de muitos brasileiros que antes não tinham nem trabalho nem esmolinha. E o PT sabe que isto é só o começo, logo as massas pleitearão algo mais, que terá que ser suprida, enquanto houver democracia e eleições diretas para presidente. Mas, não vejo compatibilidade do PT com democracia.

Expertise?

Esta história da quebra do sigilo bancário do Serra, pode revelar uma sofisticação sem precedentes na história política do país.

Todo sabemos que a imensa maioria da população, os descamisados, não estão nem ai para quebra de sigilo bancário de poderosos e acham mesmo que todos sigilos deveriam ser quebrados, afinal não possuem nada mesmo não têm o que temer e na verdade querem que os que tem alguma coisas se danem.

Ao mesmo tempo todos sabem que a classe média e os ricos tem horror a isto, pois todos têm a perder com a quebra de um sigilo fiscal, uma vez que as declarações de imposto de renda dificilmente retratam alguma coisa real. O famoso jeitinho brasileiro.


O Pecado Original

O maior problemas destes partidos nascidos de alguma vertente do socialismo, é sua vocação estatizante. Lula, segurou bem, mas o que se comenta é que Dilma tem apreço especial por uma empresinha pública. Dizem que o modelo do PT se baseia na NEP, a nova política Econômica implantada por Lênin na ex União Soviética e que sintetizou o período mais pacifico da revolução ali. Resumidamente, Marx e Engels só achavam possível o socialismo em países com um capitalismo moderno. Quando aconteceu a revolução, a Rússia era um dos países mais atrasados da Europa, um país semi-feudal. Portanto uma revolução socialista ali seria inviável, mas os camaradas resolveram fazer assim mesmo e Lenin, depois de ter assumido o poder, tentando fazer um remendo que permitisse o florescimento de uma nova ordem econômica, resolveu implantar sua NEP, na qual as grandes empresas permaneciam sob controle do estado e as pequenas e médias nas mãos da iniciativa privada. Até que funcionou, mas o camarada Stalin que sucedeu Lenin, achou aquilo muito sem graça e devagar e resolveu implantar a industrialização na marra, transformando a Rússia na segunda potência industrial do planeta e liquidando com pelo menos 20 milhões de camaradas russos.

Bem, por enquanto o PT fala apenas na NEP.

Obs. Lenin foi um líder revolucionário Russo e não um compositor de musica popular Brasileira.
  This article is copyright to the author and may not be reproduced without permission.

7 comentários:

  1. Quando se trata de política ainda sou um zero à esquerda! O que sei está muito voltado para o que vivo no mundo da educação. FHC, um intelectual, terminou de liquidar a educação em nosso país, achatando o salário dos professores da rede pública de ensino e permitindo a instalação da grande indústria de diplomas (as faculdades particulares). Hj, é muito fácil ter um diploma, os "analfabetos" estão diplomados. Estou cansada de contribuir com esta mazela e tenho me afastado aos poucos.
    Já LULA voltou a valorizar os docentes do ensino público (pelo menos em nível FEDERAL), apesar de estarmos longe do ideal. LULA lançou o Programa de Apoio ao Plano de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais – REUNI. Contratação de inúmeros docentes, mais estrutura física e muito mais alunos por curso. Parece bom em um primeiro momento, permite maior acesso ao ensino público. Mas tenho medo, muito medo de que este plano (que acabou me dando um novo emprego) não seja atendido em qualidade. Lançaremos apenas mais diplomados no mercado sem a mínima noção do que estão fazendo?
    Já o assistencialismo é um absurdo! 1000x absurdo. Ninguém quer trabalhar...Fiquei sem funcionária dois anos e quando mulheres com crianças batiam à minha porta pedindo esmolas eu lhes oferecia uma casa para limpar e roupa pra lavar em troca de salário...elas aceitavam? Que nada! Trabalhar pra quê se os idiotas aqui pagam impostos que são transformados em bolsas e propinas!
    Por isso, acho muito difícil escolher representantes! Mas não podemos cair no descrédito. Tento pensar que alguma coisa boa algum deles fará.
    Beijocas.

    ResponderExcluir
  2. Keilinha, FHC achatou os salários das Universidade Públicas sim, mas isto tinha um objetivo, expandir as universidade particulares que hoje permitem que cada brasileiro possam fazer uma Faculdade. Antes, era gente demais para poucas vagas e se vc nao pssava no vestibular, você perdia 1 ano ou mais na sua vida, que nunca mais volta. O estado subtraia anos dos jovens as vezes um carreira toda. Achatando os salários dos docentes públicos estes foram dar aulas nas particulares, melhorando a qualidade delas e abrindo mercado para os novos professores que os substituiram. Sei que voces sofreram, mas em politica e sempre assim, para melhorar para muitos sacrifica-se uns alguns. É uma novela que se repete sempre. Beijos

    ResponderExcluir
  3. De que adianta faculdade para todos se a qualidade é péssima!! Os recem formados continuam nas ruas, sem empregos! Me desculpe, mas a grande maioria dos que estão nas particulares não tiveram a base necessária. O problema é um iceberg. como fazer um aluno aprender o que é DNA se ele não sabe o que é célula, como ensinar a multiplicar se ele não sabe somar...Eu me sinto péssima com isso.

    ResponderExcluir
  4. Keila, olha o preconceito! Descobri cedo que o mais importante, não é a qualidde do ensino ou dos professores. Existem alunos que se tornarão bons profissionais, em geral são os mais irresponsáveis. E alunos que serão profissionais mediocres, e entre eles por incrivel que pareça, estão alguns dos melhores alunos. A inteligência só é importante quando ela se manifesta na hora certa. Continuo achando que escola é lugar para se divertir e aprender o básico. Nada mais.

    ResponderExcluir
  5. Não é preconceito!! Eu vom de uma escola particular. É a minha base. Mas vc tem razão. Tive colegas que não dar´piamos nada por eles e hj estão muito melhores que eu!!
    Quem mandou não usar a inteligência na hora certa! rsss

    ResponderExcluir
  6. Keila,

    Não acredito que tenha muita gente melhor que você. Você trabalha, estuda e cria os seus filhos da melhor forma possível.
    Você é uma mulher moderna e isto não é fácil.
    Ontem mesmo me disseram, não queira ser uma boa profissional e uma boa mãe! Isto é impossível! Escolha um ou outro!
    E eu digo, eu escolho ser boa profissional e uma boa mãe, não quero ser a melhor, mas quero dar o melhor de mim!
    Você e o Rogério têm sim suas razões!
    Ensinar não é serviço para qualquer um, eu dava aula de inglês e às vezes ficava doida, pois quando se é professor a sim um desejo imenso que as pessoas realmente aprendam e cresçam, mas o que acontece na maioria das vezes é um esforço IMENSO dos professores e quase nenhum dos alunos e isto é MUITO frustrante e este serviço com certeza tem que ser bem remunerado, tanto em universidades federais como nas particulares!
    Por outro lado existem hoje nas faculdades professores que usam o mesmo slide a mais de 20 anos e como se sentem seguros no emprego param de estudar e acabam sendo péssimos professores.
    É uma bola de neve! E qual será a solução!? Sinceramente eu não sei responder esta pergunta!

    ResponderExcluir