Marina I. Jones Os Executivos Aventura Humana Tecnologia Mundo Rural Colaboradores

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

As Aventuras de Marina I. Jones na Amazônia - Os personagens (by Rogerio Rufino)

Nome: Marina Indiana Jones
Fotos 1 e 2 Marina ; Foto 3: Marina testando o trator NOVO do Coronel Kibe ; Foto 4: Marina e seu veículo esporte.

Minibiografia: Mis Jones é filha do velho e bom coronel Kibe e sempre quis ser astronauta até o dia em descobriu que o único brasileiro que foi ao espaço tinha plantado sementes de feijão em algodão molhado.
- Mas isto eu já fiz pai, não quero mais ser astronauta brasileiro. Coisa mais besta."
O coronel Kibe, produtor rural, logo percebeu a oportunidade:
"Filha, por que não faz agronomia, pois um dia isso tudo será seu, e de suas irmãs (as princesas)."
- Ah pai fala sério, o que eu vou fazer com estas terrinhas? Oferece mais que eu posso pensar no assunto.
O coronel que já havia gasto uma pequena fortuna subornando  o astronauta tupiniquim para que ele plantasse feijão no espaço, acabou com o restante de suas economias para "convencer" nossa heroína a fazer agronomia.
Na escola, ela logo se tornou uma pesquisadora nas fazendas da Universidade. Como o coronel espoliado, só conseguiu adquirir carro para suas outras duas filhas, nossa Aventureira sempre voltava para escola de ônibus coletivo. Como voltava sempre muito suja de terra, certo dia sentada no ônibus, com o chapeuzinho sujo na mão, um passageiro depositou uma moedinha nele. Marina, passou então a voltar cada vez mais suja e pintava os dentes de carvão, e começa alí sua vocação de capitalista selvagem.
No final do seu curso, graças aos seus lucrativos negócios nos transportes públicos, já possuía mais gado que o coronel Kibe, o que também não queria dizer muita coisa. O velho e decadente Kibe.
Marina em tudo o  que faz pensa numa  forma de ganhar dinheiro, parece um caça-niqueis ambulante e tagarelante.
Mesmo antes de se formar já estava empregada, como já mencionado no capítulo 1 da saga. E daí para frente sua vida foi uma confusão anelante de projetos e aventuras, que serão contadas ao longo desta mini saga.


Fotos tiradas no mircroscópio. Na foto 2 Irmã Selmurai em treinamento Ninja.
Nome: Freira Ninja Selmurai ou Selmamália Rodrigues
Minibiografia: under construction (esperando dados de Portugal, devem ter vindos de caravela)
Bem, como não chegou nada ainda, vamos lá: Irmã Selmurai nasceu em alguma cidade portuguesa ainda não cadastrada no google maps e portanto não existe. Há alguns anos foi enviada em missão secreta pelo governo Português para a Índia, conforme publicação encontrada no diário oficial daquele país, na seção: documento confidenciais do serviço secreto Português.  Como toda portuguesa a caminho das Índias, foi parar no Brasil e ali conheceu o frei Betto Carrero, famoso religioso brasileiro. Inicialmente Irmã Selmurai, foi convidada pelo frei para trabalhar como comissária de bordo na Betto Carrera Airways e foi alí que teve as suas primeiras nocões de artes marciais, durante os bombardeios aereos com panfletos na militância pelos movimentos pastorais do Frei. Mas quando este se tornou coordenador do programa fome Zero do governo Lula, Irmã Selmaurai, decidiu trocar o movimento social pelos pobres pelo movimento social do facebook, e voltou para Portugal a fim de comer o tradicional bacalhau português e defender ferrenhamente suas causas que ela  não decidiu ainda qual é a melhor.
Coronel Kibe Indiano (seta vermelha) se purificando nas águas poluídas do Gangis
Foto tirada pelo site paparazi www.kibeloco.com.br, através do telescópio Hubble, para economizar a passagem para a Índia.

 Nome: Coronel Kibe Indiano 


Minibiografia: O Coronel Kibe nasceu para trabalhar; nas horas vagas. Desde sua mocidade o Coronel Kibe sempre foi uma homem de visão, turva, é verdade, mas ninguem pode negar que ele foi sempre um predestinado. Dono de uma modéstia incomum, o Coronel Kibe durante sua fase de executivo de telecom, frequentemente se irritava quando seus colegas diziam que ele era o mais sabido do mundo. "Do mundo não, meus caros, mas do universo" repondia o Kibe na sua modestia  de monge budista. 
Depois de chegar ao topo dos executivos mirins, o Coronel foi exercer sua vocação rural. Comprou umas terrinhas do Coronel Noslen, seu sobrinho, e foi criar um gadim produzir um leitim, criar uns bezerrim, fazer uns queijim e ganhar um dinherim. 
Trabalhador incansável, tão logo se levanta de madruga, alí pelas 9 horas, o coronel Kibe, vai olhar seu patrimônio, ver se não tem algum mal olhado ou olho gordo que possa prejudicar sua produção. A noite o Coronel cuida do planejamento de seu core business: escreve para seu blog sem leitores e  seguidores, mas um dia, pensa o coronel, eu chego lá. O coronel conta com o apoio irrestrito de sua mãe, que posta sem cessar comentários com diferentes pseudônimos. Mas é em dona sinhá  Edith que ele encontra seu apoio mais irrestrito: 
- Olha este artigo que acabei escrever meu amor.
Dona sinhá lança um olhar na tela de seu micro velho e empoeirado e fulmina:
- Vai trabalhar vagabundo, vai pro curral tirar leite, vai roçar os pastos se não vai dormir com os cachorros hoje.
O coronel sai de mansinho resmungando coisas inintelígiveis, igual o Zé Buscapé a caminho do trabalho. Vai devagarinho  esperando a sirene de final do expediente tocar .
Atualmente sua maior inimiga é a freira Semurai, que enviou um dossie ao Vaticando pedindo a condenação do Coronel Kibe por heresia conspiratória, difamatória e formação de quadrilha junina.


Nome: Capitão Riobaldo Tatarana Agostinho de Alcântara & Alcantara (Gu)

Minibiografia: O Capitão  Gu "era um homem corajoso, não fugia de brigas, não temia outros jagunços." Pregava fogo até em sombra nas estradas poeirentas do mutum, nos cafundós das Minas Geraes onde nasceu. Irmão de sinhá Edith, esposa do Coronel Kibe. Protetor das  donzelas da região, o capitão era o terror da mulherada e  o temor da jagunçada, do qual ele se tornou gran mestre e chefe, o chefe dos chefes. Tornou-se tão poderoso, que sua fama correu as Minas Geraes. Depois de uma luta sem tréguas e já sem balas com as tropas do governo, capitão Gu resolveu fugir para o norte de Minas mas errou o caminho e foi parar no Maranhão, onde fez seu império crescer até se tornar uma ameça política para um poderoso clã daquelas bandas, que botou ele para correr, após uma tiroteio interminável que derrubou metade da floresta maranhense. Hoje o capitão Gu é homem de paz, armada calibe 45. Guimarães Rosa baseou-se na sua história para escrever o épico Grande Sertão veredas.


Sinhá Maria Edith e Sinhazinha Kelly em frente ao trem bala do presidente Lula, ligando 2 cidades do Ceará.

Minibiografia: Dona Sinhá Maria Edith, oriunda de tradicional família mineira completamente falida ( coisa que o coronel só descobriu depois de casado, para seu desespero) casou-se com o Coronel Kibe há muitos anos,  e desde então vem criando-o como um filho. Dona de um temperamento forte, sempre soube a hora certa de aplicar-lhe o devido corretivo. Surras sociais, surras entre quatro paredes,  surras festivas, enfim, uma variedade sem fim de modelitos de surras no Coronel.
Mas justiça seja feita, pode acontecer o que for , chuva, sol, tornados  e até aquelas coisas que os metereologistas brasileiros inventaram: ciclones extra-tropicais (conhecidos no mundo todo como furacões) no cenário nacional e internacional que uma  coisa ninguem pode negar: Dona Sinhá Edith sempre soube primar pela retidão de sua condutada ao aplicar suas surras no Coronel kibe, sempre no momento certo e nos lugares certos (ai, ai, ai, ui, ui ui). Mas não foi somente o coronel Kibe quem sempre levou a pior. Dona Sinhá M. Edith, foi assaltada três vezes em sua vida, e em todas elas, espancou e prendeu os assaltantes a ponto de aparecer na TV como a Justiceira Implacável.




Nome: Sinhazinha Karen ou princesinha Karen ou Britney Spears

Minibiografia: Filha do Coronel Kibe, sempre foi a mais sofisticada de suas filhas. Depois de morar alguns anos na América com sua família, quando o Coronoel Kibe ainda era alguma coisa, a princesinha Karen retornou aos EUA para terminar seus estudos de Business Administration and International Relations em Harvard. 

Sempre foi uma amante da natureza: nas férias do Coronel, numa viagem de carro de 12 mil Kilometros, pelos quatro cantos dos EUA, Karen jamais parou de ler sua coleção de revistas People, para o desepero do coronel, que ficava mostrando em vão as paisagens lunares de Utah ou Arizona, por exemplo. Não, uma coisa não podemos negar, Karen sempre teve coerência. 
Praticante entusiasta de esqui na neve, as vezes era necessário um cão são bernardo para localizá-la sob as neves do Colorado.
Hoje cuida de importação e exportação e o sonho do coronel é que ela cuide de suas exportações de queijos suiços de minas para o mercado promissor e emergente do reino encantado de Gamunga Buana Buana, governado por Joaozinho Trinta.
Pricesinha Karen sempre teve atitude: certa vez foi barrada em um cruzeiro maritimo partindo de Miami, por ser menor de idade. Chamou a polícia sem pestanejar, e o navio ficou atracado e preso ao porto durante 3 dias, para desespero dos passageiros em férias. Para contornar a situação e liberar o navio, a companhia ofereceu a Princess karen uma estadia por quantos dias quisesse em um resort paradisiaco numa praia da República Dominicana com direito a conhecer o parque dos dinossauros I e II.  
Chique, trabalhou por algum tempo na ONU, e sabe muito bem o que é ser um funcionário público high profile.

Nome: Sinhazinha Kelly ou princesinha Kelly ou irmã da Britney Spears

Minibiografia: Irmã gêmea mais velha da princesinha Karen e filha do Coronel Kibe. Praticante de esportes radicais, turismóloga e casamenteira. Antes de completar um ano tentou fugir de casa, carregando apenas um travesseiro e levando sua irmã junto. Foram capturadas felizmente por um apanhador de borboletas. Parecida com sua mãe, sempre tomou decisões políticas: desde sua infância vem espancando literalmente todos que ousam discordar de suas opiniões. Nos EUA, foi perseguida pelas alunas negras de sua escola pública. Loira, bonita e petulante, causava ciumeiras nas meninas negras, o que exigiu a intervenção real e imediata do Coronel Kibe que  acionou seus legal consultants fazendo com que a escola a pusesse em tempo integral escolta armada para proteger a princesinha Kelly.  Após uma semana, a escolta armada, cansada de tanto apanhar da princesinha pediu proteção a comunidade negra de Washington, obrigando o coronel Kibe voltar mais rápido para o Brasil.
Paraquedista amadora, sempre  saltou escondida da sua mãe e do coronel. Num dos voos, protagonizou um espetáculo raro em Washington Se desentendeu com seu instrutor, e o jogou para fora do avião, sem paraquedas. O piloto Bambi ao perceber que seu namorado havia despencado do avião, pegou um jornal e partiu  para quebrar a cara da princesa Kelly, que não teve dúvidas: atirou o biba também para fora do avião. Kelly, chamou então a torre de controle aos berros dizendo: socorro, o piloto sumiu. Episódio real mas que acabou bem e que serviu de inspiração ao filme: apertem os cintos, o piloto sumiu. 

 This article is copyright to the author and may not be reproduced without permission.

21 comentários:

  1. Sr. rogerio esta personagem de sua historia é a mais bonita pois parece comigo, e o galã mais comentado do triangulo mineiro é coronel noslen. beijos ai para todos os pinguins do sul

    ResponderExcluir
  2. ...e o pior que td esta estória é verdade!!! DALE Marininha!!

    ResponderExcluir
  3. Gente, pera aí!!!A minha biografia tem muita coisa errada, não teve paciência de esperare o editore desse blog bagunçado ao extremo, é "Sinhozinho Malta" não vai colocar aqui o seu currículo não?Kibe rolante em roleta Russa, quero ver quanta história de pescador você vai inventar. Amanhã minha mente angeólica vai ajeitar minha biografia, eu estou achando que eu estou apanhando d+ nessa saga, nunca vi uma pobre freirinha, só porque sabe uns passinhos orientais e frequenta o facebook ter de apanhar tanto assim, mundo cruel, desumano, que não enxerga o transcendente no imanente! Nossa agora falei tão bonito, igual político em véspera de eleição, então até amanhã, a seguir cenas...
    Irmã Selmurai Cristinai Santorai

    ResponderExcluir
  4. Ainda bem que minha bactéria mutante deixou a adega intacta! O que seria de mim sem o ETOH?
    Adorei subir de bebum a enóloga!
    Beijocas.

    ResponderExcluir
  5. Caro Sr. Kibe ou Coronel..see lá..isto não vem ao caso...por gentileza volta para seu imperio de vacas leiteiras pois o ar de Curitiba não esta te fazendo muito bem...sobre o meu perfil eu realmente sou uma princesa..mas isto não pode ficar espallhando!! E vc tinha que dizer que o Douglas morou em São Francisco tbm? Ja não basta ele ser de Campinas?? E como alguem trabalha por hobby e para ganhar dinheiro?? TA doido!? è uma coisa ou outra!! EU trabalho por hobby...pois como uma princesa de sangue puro vivo pastando como os melhores cavalos!! Ai meu Deus pirei tbm!!...isto pega!!??

    ResponderExcluir
  6. My dear Karen, a culpa de tudo isto é da keilinha, que mandou para cá um monte de garrafas de vinho, que deixou todos aki assim meio doidões. Mas não faz mal, assim que o vinho acabar, ela prometeu enviar mais. Beijos do velho Kibom.

    ResponderExcluir
  7. Querida Karen, não liga não, tá todo mundo meio doido varrido, para além do Kibe indiano e eu sofrermos desse mal de PAI desconfio que o vírus já se alastrou pela família.
    Querida Família, minha intenção não era uma saga assim que ninguém nem lembra o 1º capítulo e ainda nem estamos na meia dúzia das cenas, isso é que é literatura de 5ª, mas enfim..."e a gente vai lavando roupa suja no riacho e a gente vai levando..."ABREIJOS A TODOS DA MEGA INCRÍVEL IRMÃ SELMURAI

    ResponderExcluir
  8. Cara irmã Selmurai, se continuar maltratando este pobre autor, vou fazer seu personagens sofrer ainda mais nos próximos capítulos. Literatura de quinta é a vovozinha. No próximo capitulo, dom Hidalgo (fazendeiro argentino veja personagens saga) irá fuzilar a freira ninja na guilhotina com a corda no pescoço. Regards

    ResponderExcluir
  9. Mr.Rufus, se fizer isso, a saga termina aqui, ou já se esqueceu do abaixo assinado para eu ressuscitare lá da barriguita do botito? Apesar que nossa Kelly, ecológica, tá chorando a morte da bezerra,quer dizer do boto, até agora!Vá entender esse mundo principesco e romanesco em que ela vive.
    Olha fui, aqui já é de noitão e eu tô acabada com tanta ameaça de morte, vou ter de recorrer ao SEF para mudar de identidade, ABREIJOS!

    ResponderExcluir
  10. Sensacional! Hhahahahha. Estou esperando os próximos capítulos! Saudade imensa!

    ResponderExcluir
  11. Socialite Patricia, uma honra tê-la como seguidora deste pobre blog. Acho que vou até construir um personagem só para você. beijos

    ResponderExcluir
  12. Pronto, descobri que depois de bebum, virei enóloga e agora contrabandista de vinhos. Vou confessar-lhes a grande verdade: estes vinhos faziam parte dos meus experimentos. Coloquei um Sacharomyces vinhesivie para o processo de fermentação, porém durante a bioquímica do processo houve grande produção de LSD. Esta potente maravilhosa toxina fez meus cobaias da família RUFINO ficarem completamente alucinados.
    Agora que descobri o potencial desta espécie alucinógena poderei usar esta terrível arma para iniciar minha prática de bioterrorismo lá pras bandas de Portugal, voltando para o Norte do Brasil onde se encontra Miss Jones, davastando Minas GeraEs e descendo até Curitiba onde apenas Sinhazinha Kelly e sua mãezinha serão salvas, pois já lhes enviei o antídoto.

    Agora vou indo...preciso terminar de apreciar mais uma taça do meu mais novo experimento.

    ResponderExcluir
  13. Eu sabia Keilinha, é por isto que sua música preferida é Lucy in the Sky with Diamonds, ou LSD. O velho e bom Kibe sabe tudo.

    ResponderExcluir
  14. Nossa estas historias, tão dando pano pra manga, está todo mundo irado, espere que não se alastre pelo resto da familia. Isto pode ser uma epidemia.

    ResponderExcluir
  15. Olá Maria Edith, o que está acontecendo com o maridão? Será a mudança de clima? Saiu de uma região muito quente para uma mais fria? Acredito ser também muitas felicidades de ver a melhora de Kelly a cada dia né? Rogério um homem sério, compenetrado...de repente vejo o outro lado...
    brincalhão, muito criativo. Sr. Kibe...Mr.Rufus...Coronel" Rufino"? Pára de matar as pessoas, vamos ressuscitá-las. Quero ver o final com muita
    ALEGRIA...ALEGRIA...só ALEGRIA e FELICIDADE.
    Amorecos um grande bjo no coração de todos que aqui estão.

    ResponderExcluir
  16. KKKKKKKKKK... então quero ver! Mas não é pra me detonar não viu? Daqui uns dias Manoel Carlos tá perdendo pra vc! Beijo!

    ResponderExcluir
  17. Tadinho do Coronel Kibe, não gosto que fiquem desmoralizando ele desta forma, afinal a culpa disto tudo são dos entorpecentes,e ao inves de ajuda-lo voces ficam maltratando!!! Que coisa feia!!! Por isso que prefiro os botos!!!

    ResponderExcluir
  18. Meuussss Deuusss!!! Como estava no meio da floresta amazonica, sem contato com a civilização, fiquei alguns dias sem acessar. E quando entro isso tudo acontece??? O que esta acontecendo? Consequencia do LSD embutidos em vinho fornecidos pela keilinha? Kelly assassina de pilotos de avioes? Meu namorado lacador de top models? A freira ninja defensora dos frascos e comprimidos,karen funcionaria publica de high profile, etc etc. Daddy, perfect! Você so esqueceu de comentar na sua biografia que qdo nos eramos pequenas vc tentava me desencorajar nos levando para selva a noite. No Yellowstone vc tbm queria que nos chegassemos perto dos bizoes apos suas tentativas em vao com conversas charmosas pro animal...Adorei sua foto de coronel, a foto da mamae com a kellinha e da freita! Amo vcs! kisses

    ResponderExcluir
  19. Depois de ler todas essas historias, cheguei a conclusão que sr. rogerio está na profissão errada, tadinha das vaquinhas dos olhos d'agua vão ficar sem vaqueiro, pois estão todos e toda familia ocupados com tanta luta, não mata ninguém não, de um final feliz, cada um nos seus lugares e felizes. . beijos a todos os personagens.

    ResponderExcluir