Marina I. Jones Os Executivos Aventura Humana Tecnologia Mundo Rural Colaboradores

domingo, 10 de outubro de 2010

A Primavera Toda Numa Flor - Um artigo de Ir. Selma (Portugal)

Ir. Selma Cristina Santos, Lisboa

Eu creio em Deus como o MELHOR DA MINHA VIDA, eu creio no amor como a  força que nos move, eu creio em meu irmão que caminha a meu lado, eu  creio na vida como o momento mais belo, eu creio em você que faz a minha  vida mais feliz. DEUS  NOS AMA!!!


É possível que seu navegador não suporte a exibição desta imagem. 
A PRIMAVERA TODA NUMA FLOR
MISTERIOSO E BELO TEMPO DE CRIANÇA
FICAR SONHANDO DE SER GRANDE, SER DOUTOR,
SABOREAR NAS MÃOS DOS PAIS A CONFIANÇA
VIVER A PRIMAVERA TODA NUMA FLOR.”
      Me veio à memória, como num arquivo muito lon-
gínquo, essa querida canção das minhas quadras infantis
e busco como garimpeira em meio a tanto cascalho que
a vida vai juntando, seu mais profundo sentido.
      Impressiona-me como perdemos tão precocemente a inocência infantil, o entusiasmo pelas coisas simples, o contentamento com o que é pouco. Como era gostoso deitar nas tardes de verão no quintal lá de casa com a grama a roçar nosso corpo, e o olhar mirado para o céu fazer das nuvens o que nossa imaginação mandasse, nos sentíamos grandes por dentro senhores dos nossos sonhos, donos do nosso momento, adulto não entrava na nossa brincadeira por falta de tempo e sensibilidade, éramos felizes nos nossos castelos.
“UMA GOTINHA DE ORVALHO ERA UM BRILHANTE
A PROFESSORA MAIS QUE UM GÊNIO DE ALADIM
O QUINTALZINHO DA VOVÓ MAIOR QUE A VIDA
A IGREJINHA UMA CATEDRAL PARA MIM.”
      Sou uma sonhadora, por vezes acredito que nossas atitudes seriam tão diferentes, se dentro da gente a nossa criança brincasse mais e acreditasse na felicidade, não é a falta de maturidade na vida que amordaça essa força pueril de nosso interior, é o homem velho, rancoroso e sem expectativa que vai matando esse gosto pelo bom, pelo belo. Vivemos num medo frenético, num mal que assalta, o outro tornou-se para mim num potencial agressor, não sei mais ser simples nas conversas, naquele jeito da criança que desarma e encanta, sem elaborar frases pré-fabricadas para convencer ou se sair bem nas situações. Envolvemo-nos numa espécie de casulo para que nossa segurança não seja ameaçada e o outro não perceba minha fraqueza, porque minha fraqueza pode ser minha ruína e meu fracasso…tanto tempo perdido em disfarces, máscaras inúmeras, e papéis que representamos tão bem, morre sufocada a criança vivaça que pula dentro em nós, tenho de ser como os demais permitir uma gota de ternura é armar-se em retrógado, ultrapassado, sem ambição.
      E seguimos assim conformados com essa fórmula artesanal e sem variação, o mundo é assim tenho de ser, parece que a porta se fecha atrás de nossas costas e a gente faz adormecer no baú das recordações nossa criança de olhos ingénuos, serena e despretensiosa, seguimos o curso da nossa existência.
      Ter a primavera toda numa flor, é ter a coragem de voltar em nosso porão interior e resgatar em algum lado a criança empoeirada e adormecida, é dar-lhe oxigénio, colírio nos olhos, enchê-la de colónia com cheiro de flor do campo e trazê-la à tona, como a vida passa a ser diferente. A chuva na terra tem um perfume indescritível, ver um passarinho se divertir numa poça d’água faz a delícia do momento, ver o arco-íris depois da chuva é um quadro mágico, e…partir uma maçã na horizontal já experimentou? Em seu centro vemos nitidamente uma estrela toda riscadinha com pedrinhas de sementes…quando redescubro esses pequenos valores meu coração exulta como se fosse uma descoberta da física e eu poderia ser uma forte candidata ao Nobel da feliz existência, custa tão pouco ser feliz.
“A GENTE CRESCE PARECE FECHAR-SE A PORTA
DESSE PAÍS AONDE O SONHO TUDO ALCANÇA
POR ISSO HOJE UMA COISA SÓ IMPORTA
DEIXAR O CORAÇÃO DE NOVO SER CRIANÇA.”
      Tenho feito essa experiência fantástica a uns tempos atrás, vibrar com tudo o que é pequeno e meramente aos olhos de todos “insignificante”, outro dia ouvi uma coisa muito engraçada que nunca havia pensado, qual é o momento exato em que surge a casca que envolve o ovo da galinha? Você sabe me dizer??? Achei extraordinária a pergunta, e qual será a próxima oportunidade para ver uma gota de orvalho amanhecer na grama do meu jardim e derreter-se sob o carinho do sol parecendo um diamante invejável? Posso não ter outro amanhã, posso ser cego mesmo enxergando, posso ser manco mesmo andando…eu não quero perder momentos de luz, quero descer escorregando um morro sentado numa caixa de papelão desmanchada pensando que estou na Disneylândia, quero sorrir muito e fazer feliz, eu passo tão rápido, não quero chegar ao fim sem ter ao menos a alegria de ter acordado a tempo o meu pingo de gente interior, não custa nada vamos tentar ao menos apreciar um pôr do sol? Sinta…depois algo em nós fica diferente, ria bastante, pisa descalço no chão e tome um bom sorvete de chocolate, existem pequenos prazeres que fazem toda a diferença. Um beijo e boa volta de carrossel!!! 
This article is copyright to the author and may not be reproduced without permission.

4 comentários:

  1. A sra tem o dom de nos emocionar... Que Deus a abencoe!

    ResponderExcluir
  2. Bondade sua amigo Beto, gosto de brincar com as palavras com toda a emoção e ternura que tenho pela vida, como é bom viver e saber ainda se emocionar diante do pequeno é um coeficiente de grandeza interior, um abraço! Deus o abrace por mim! Irmã Selma

    ResponderExcluir
  3. Lendo seu texto me fez lembrar daquele texto "filtro Solar" traduzido por Pedro Bial. Mas o texto no qual me refiro esta incompleto, pois ele ensina a viver melhor no mundo material, mas esquece da grandesa abstrata que faz tudo isso girar em perfeita sincronia. Eu tenho a criança em mim e a partir dela tenho sonhos e contemplo o simples e bom da vida. Deus me ilumina, tenho o suporte da minha família, a graça dos amigos e a criança dentro de mim! Querer mais o que? Só agradecer!! Obrigada Senhor! Beijos Irmã querida!

    ResponderExcluir
  4. Pois é Irmã, como eu disse no face, so uma pessoa feliz para escrever e ver as belas nas coisas mais simples. Infelizmente, o que eu percebo co contato com as pessoas, é que para a mairia delas, estas sensções só são possiveis com bebidas alcoolicas ou coisas mais pesadas. É muito triste a vida da chamada maioria silenciosa.

    ResponderExcluir